10 Razões Para Não Se Render Às Dietas Radicais

Dietas Radicais - Porque dizer não

Motivos para não se render às dietas radicais

Se você faz parte do grupo de pessoas que adoram dietas radicais para perda de peso rápido, saiba que está fazendo um mau negócio. Mas porque estou dizendo isso? Porque simplesmente essas dietas não são a melhor solução a médio e longo prazo.

Podem até nos fazer perder peso no início, mas não é uma “perda de qualidade” pois na maioria dos casos trata-se de uma “perda momentânea”. Isso acontece porque esse tipo de dieta promove um rápido emagrecimento, porém não promove uma verdadeira mudança de hábitos e nem nos educa a “pensar magro”.

Sem mudanças de hábitos e sem pensar magro, dificilmente conseguiremos emagrecer de forma definitiva. Mesmo que uma pessoa consiga obter uma rápida perda de peso, na maioria dos casos, ela recupera esse peso pouco tempo depois que deixar de fazer a dieta, resultando no efeito ioio.

O efeito ioio ou sanfona como também é chamado, se resume a um ciclo interminável de engorda emagrece, que faz um mal danado não só à saúde como ao nosso psicológico pois só quem passa por este ciclo sabe o quanto é frustrante não obter os resultados desejados em relação à perda de peso.

Não se renda às dietas radicais

Além desse, existem outros motivos que comprovam que não vale a pena investir em dietas radicais. Vejamos quais são eles:

1. Prejudica a Saúde

Ao aderir uma dieta radical, você está privando seu corpo de nutrientes fundamentais para o seu organismo, alterando todo o seu metabolismo. Lembre-se que o alimento é o combustível do seu corpo, assim como a gasolina é necessária para fazer um carro sair do lugar.

Privando o corpo dos nutrientes essenciais estamos deixando-o à merce de uma série de doenças e problemas de saúde, tais como anemia e osteoporose. Também pode comprometer o funcionamento de vários órgãos vitais, como coração, fígado, rins, etc. Não se esqueça: Ao adotar qualquer tipo de dieta restritiva, você pode até perder peso, mas perderá saúde também!

2. Efeito Platô

Você pode até perder alguns quilos com dietas radicais, mas em pouco tempo sofrerá as consequências do efeito platô, ou seja, o emagrecimento é interrompido e você não consegue perder mais um grama sequer.

Isso acontece porque o metabolismo torna-se lento por entrar em “estado de sobrevivência” e começa a armazenar energia. E por esse motivo a pessoa tem o emagrecimento interrompido ou em alguns casos, engordam rapidamente, já que o organismo passa a gastar menos calorias para executar as tarefas.

3. Perda de massa magra

Com a redução drástica da ingestão de calorias, o corpo acaba entrando em estado de sobrevivência, ou seja, ele passa a armazenar energia em forma de gordura e começa a queimar massa muscular magra, o que não é nada legal quando a intenção é emagrecer e queimar gordura corporal.

4. Efeito sanfona

Ao entrar no efeito platô, muitos desistem da dieta e partem para outra igualmente restritiva, resultando em oscilações constantes nos ponteiros da balança. E isso não é nada legal pois como foi dito antes, causa uma grande frustração, além causar flacidez na pele devido às oscilações de peso.

5. Não traz resultados a longo prazo

Pode até surtir um efeito imediato, mas é inviável a longo prazo pois esse tipo de dieta não promove mudanças de hábitos, onde estão incluídos uma rotina de atividade física e alimentação saudável. Para uma perda de peso eficiente e duradoura, precisamos antes de tudo aprender a “pensar magro”.

6. Perdendo água ao invés de gordura

Uma dieta restritiva pode ajudar a perder peso rápido, mas não é uma perda de qualidade pois nesse tipo de dieta perde-se mais água do que gordura e esse é um dos motivos para ser tão fácil recuperar os quilos perdidos.

7. Desequilíbrio hormonal

Dietas restritivas podem causar desequilíbrios hormonais causando ciclos menstruais irregulares, que podem até causar problemas de infertilidade.

8. Queda de cabelo e pele opaca

A restrição de alimentos acabam privando seu organismo de minerais e vitaminas importantes para a manutenção de uma pele e cabelos saudáveis. A falta desses nutrientes acabam trazendo consequências desagradáveis como perda de cabelo e pele opaca e sem vida.

9. Aumenta os riscos de Depressão

A redução da ingestão de alimentos implica em diminuir a ingestão de nutrientes! Nutrientes tais como a vitamina B e C A vitamina são necessários para a produção de serotonina e dopamina, que são neurotransmissores. A falta destes dois em nossos corpos irão causar depressão e irritabilidade.

10. Compulsão alimentar

Pessoas que vivem seguindo dietas restritivas para perder peso normalmente desenvolvem um quadro de compulsão alimentar. Ou seja, cortam a ingestão de calorias drasticamente, mas depois voltam a consumir alimentos calóricos compulsivamente, o que as faz engordar novamente.

Então, qual a melhor forma de emagrecer? A única forma de emagrecer com saúde é adotando uma dieta balanceada em conjunto com uma rotina de exercícios físicos. Os grandes vilões do emagrecimento é ter uma vida sedentária e uma alimentação desregrada e quando entendemos que essas são as raízes do problema, fica muito mais fácil mudar nossos hábitos.

Por isso, deixe as dietas restritivas de lado e invista seu esforço em Reeducação alimentar e atividade física regular. Incorporando um estilo de vida saudável, você consegue emagrecer cerca de 1 kg por semana. Não são resultados rápidos porém são muito mais efetivos a médio e longo prazo.

Compartilhe este artigo:Share on Facebook
Facebook
0Email this to someone
email
Tweet about this on Twitter
Twitter

Quer receber dicas gratuitas de saúde e para emagrecer diretamente no seu email? Basta se inscrever abaixo!

1 Comentário

  1. Pingback: Controle Seu Metabolismo e Emagreça | Emagrecer Urgente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *